artigos publicados
home » artigos » Fique por Dentro !» Abscesso e cisto da glândula de Bartholin
Voltar
Abscesso e cisto da glândula de Bartholin

  

O que é?

As glândulas de Bartholin são semelhantes às glândulas dos mamíferos. Estão localizadas profundamente na vulva. As alterações inflamatórias secundárias à infecção e obstrução do ducto são as causas mais comuns de queixas relacionadas a essas glândulas. Tumores originados nessas glândulas são extremamente raros (carcinoma da glândula de Bartholin). As obstruções não inflamatórias dos ductos geralmente são de origem traumática, secundárias a traumatismos do períneo, lacerações obstétricas (durante o parto) ou à episiotomia (corte que, algumas vezes, se realiza no períneo para facilitar a saída do feto).

O que se sente?

• Cistos:
Pequenos cistos dos ductos de Bartholin podem ser encontrados nos exames pélvicos de rotina podendo ser assintomáticos até atingirem um tamanho considerável ou causarem sintomas como desconforto durante a relação sexual, dificuldade para caminhar ou sentar.

• Abscessos:
A infecção e a obstrução do ducto, com formação ou não de um abscesso, é um quadro agudo que requer intervenção imediata. A queixa principal é a dor, muitas vezes intensa. O local apresenta-se tenso, quente e muito sensível. Pode haver uma zona vermelha ao redor da abertura do canal e mesmo saída de secreção. Os germes freqüentemente envolvidos são aqueles de transmissão sexual, como o gonococo e a clamídia, e anaeróbios (germes comuns no intestino).

Como se trata?

Os cistos assintomáticos não requerem tratamento. Aqueles com sintomas importantes e nos casos recorrentes pode ser necessária a cirurgia. Como o local é muito vascularizado, pode haver sangramento de difícil controle, causando hematomas importantes. Os abscessos da glândula de Bartholin podem drenar (romper) espontaneamente ou são drenados cirurgicamente sob anestesia local ou geral. Aqueles que drenam espontaneamente têm chance maior de recorrer (voltar). Banhos de assento 48 horas após o procedimento ou mesmo antes, se o dreno cair, podem aliviar o desconforto. O uso de antibióticos está indicado em algumas pacientes (pacientes diabéticas, com comprometimento sistêmico ou imunossuprimidas).