infertilidade
home » infertilidade » faq
  • 1

    O que é endoceptivo?

     

    É um método contraceptivo de longa duração e reversível em forma de "T" que é inserido dentro do útero (de forma similar ao DIU) e que contém levonorgestrel (hormônio progestagênico).

     

  • 2

    Anticoncepcional hormonal engorda?

     

    O ganho de peso é uma queixa frequente. Pode ser explicado um aumento de até 2-3 kg por retenção hídrica e alteração do metabolismo das gorduras, tanto nos anticoncepcionais orais como nos injetáveis. Geralmente tal efeito é causado pelo progestagênio. Daí a troca de anticoncepcional com menor dosagem deste hormônio pode beneficiar a paciente. Entretanto, com certeza, ganhos excessivos de peso estão relacionados principalmente a uma dieta muito calórica e vida sedentária, com pouca atividade física.

     

  • 3

    Como deve ser realizada a anticoncepção de emergência?

     

    Alguns critérios devem ser lembrados:

    - Deve ser realizada até 72 horas após a relação sexual;

    - Deve ser procedimento de exceção;

    - A eficácia é maior quanto mais precoce estabelecer-se o procedimento.

    Podem ser usadas pílulas anticoncepcionais comuns de alta dosagem com um esquema específico, pílulas próprias para tal finalidade ou DIU de emergência (inserido até o 5º dia pós-coital).

     

  • 4

    O coito interrompido, evitando a ejaculação no interior da cavidade vaginal é eficiente?

     

    Sua eficácia é considerada baixa, mesmo que a ejaculação não ocorra na cavidade vaginal, pois há eliminação de um líquido pré-ejaculação que já contém espermatozoides.

     

  • 5

    Como funciona o endoceptivo?

     

    - Torna o muco do colo uterino mais espesso, dificultando a passagem dos espermatozoides e a fertilização do óvulo.

    - Inibe a motilidade dos espermatozoides.

    - Inibe o crescimento do endométrio (camada de revestimento interno do útero) tornando-o desfavorável à gravidez e resultando em um sangramento mais curto e menos intenso.

     

  • 6

    O que acontece com a menstruação com o uso do endoceptivo?

     

    Certamente ele modificará seus períodos menstruais. Durante os primeiros 3 a 6 meses após a inserção, muitas mulheres relatam a ocorrência de gotejamentos (pequenas perdas de sangue) ou de pequenos sangramentos fora o período menstrual normal. Em geral, estes sangramentos irregulares cessam de forma espontânea, e a única providência necessária é o uso de absorventes finos, especialmente durante a primeira semana após a inserção do endoceptivo. De modo geral, a menstruação será menos intensa e dolorosa. Em algumas mulheres a menstruação cessa completamente. Quando for removido o endoceptivo, os períodos menstruais voltarão a ter suas características habituais.

     

  • 7

    O que é anticoncepção de emergência?

     

    É quando a mulher tem relação sexual sem proteção qualquer no momento da relação. Está indicada nas seguintes situações:

    - Relação sexual não planejada e desprotegida;

    - Uso inadequado de anticoncepcionais;

    - Falha contraceptiva presumida (exemplo: estourou a camisinha);

    - Violência sexual (estupro).

     

  • 8

    O que pode interferir na falha contraceptiva da pílula?

     

    - Uso incorreto do anticoncepcional, esquecimentos frequentes;

    - Má-absorção do medicamento pelo sistema gastrointestinal (vômitos, diarreia);

    - Uso de outros medicamentos que possam interferir em seu efeito contraceptivo (exemplo: rifampicina, fenitoína, fenobarbital, ampicilina).

     

  • 9

    O que pode ser usado para evitar gravidez na amamentação?

     

    A amamentação auxilia na contracepção e pode ser usada como método contraceptivo desde que seja exclusivamente (ou quase) no peito, a mulher não tenha menstruado e por até 6 meses após o nascimento. Se estas condições não estiverem presentes, outro método deve ser associado.

    Dentre as opções temos: métodos de barreira, DIU, laqueadura tubária ou vasectomia como de primeira escolha. O uso de anticoncepcionais apenas com progesterona (orais ou injetáveis) como segunda escolha.

     

  • 10

    Por quanto tempo age o endoceptivo?

     

    Por até 5 anos. Se a mulher quiser engravidar antes deste período, basta apenas retirá-lo.

     

  • 11

    Por quanto tempo o DIU pode ser usado?

      

    Depende da validade do DIU que varia, de acordo com o tipo, de 5 a 10 anos. Quando o casal desejar sua remoção, esta poderá ser realizada assim que desejarem.

     

  • 12

    Posso engravidar com o DIU?

     

    Como escrito acima, nenhum método é 100% eficaz. Entretanto, é um método de altíssima eficácia.

     

  • 13

    Quais as regras básicas para sucesso contraceptivo nas usuárias de pílulas anticoncepcionais?

     

    - Tomar ininterruptamente, de preferência no mesmo horário do dia, até o término da cartela

    - Parar por 7 dias para nova menstruação e reiniciar no oitavo dia de pausa, mesmo na vigência de menstruação

    - Não reiniciar o uso se não houver menstruação, gravidez deve ser descartada

    - Em caso de esquecimento, a pílula deve ser tomada no momento em que for lembrada e a próxima, no horário habitual. Se o período for maior que 12 horas, utilizar método de barreira por 3 dias; se for maior que 24 horas, reiniciar o uso de nova cartela e utilizar o método de barreira por todo o novo ciclo.

    - Procurar aconselhamento médico se surgirem: hipertensão arterial, enxaqueca importante ou dores importantes no tórax, abdome ou pernas.

    - Não suspender seu uso por apresentar sintomas discretos, pois tendem a desaparecer após 2-3 ciclos de uso.

    - Não fazer pausa anual, pois tendo acompanhamento médico periódico, seu uso mesmo prolongado não trará problemas.

    - Suspender o uso quando realmente desejar engravidar.

     

  • 14

    Quais as vantagens e desvantagens do uso de anticoncepcional injetável?

     

    A vantagem principal é a de que a administração pode ser mensal ou trimestral, dependendo do anticoncepcional.

    Desvantagem: a principal é a alteração do ciclo menstrual, com irregularidade. Algumas mulheres não toleram tal alteração.

     

  • 15

    Quais os efeitos colaterais do DIU que possam indicar algum problema mais sério?

     

    - Desaparecimento dos fios do DIU;

    - Palpação de parte do próprio DIU na vagina;

    - Atraso menstrual de mais de 10 dias (gravidez?);

    - Corrimento com pus (infecção?);

    - Sangramento excessivo ou muito frequente, com risco de anemia;

    - Dor abdominal muito mais intensa que cólica menstrual.

     

  • 16

    Quais os métodos anticoncepcionais?

     

    - Métodos naturais: "tabelinha", coito interrompido, avaliação do muco cervical, controle da temperatura basal;

    - Métodos de barreira: camisinhas (masculina e feminina), diafragma, capuz cervical, esponja anticoncepcional. Todos associados à geléia espermicida (destrói espermatozoides);

    - Dispositivos intrauterinos (DIU).

    - Contraceptivos hormonais: orais ou injetáveis;

    - Endoceptivo;

    - Cirúrgicos: laqueadura tubária, vasectomia;

     

  • 17

    Qual a relação entre anticoncepcional hormonal e fumo?

     

    Esta associação permite a potencialização de efeitos do fumo sobre o sistema cardiovascular, com maior risco de trombose e doenças coronarianas. O risco passa a ser maior ainda se a mulher tiver mais de 35 anos de idade.

     

  • 18

    Qual o acompanhamento adequado da mulher com DIU?

     

    A mulher deve saber se o DIU encontra-se na posição correta. Isto ela pode perceber sendo instruída pelo médico sobre a palpação dos fios na vagina, sem puxá-los. Ficar atenta quando o fio aumenta muito de comprimento ou não consegue palpá-lo, bem como quando perceber que parte do próprio DIU está na vagina.

    Consultas ginecológicas e ultrassonografias periódicas dão maior segurança à paciente.

     

  • 19

    Qual o melhor método contraceptivo na adolescência?

     

    Deverá ser avaliado cada caso. De um modo geral, o uso de anticoncepcionais de muito baixa dosagem associados à camisinha é o método mais utilizado. O uso de camisinha é essencial para evitar doenças sexualmente transmissíveis, principalmente se consideramos que as relações são menos estáveis neste período.

     

  • 20

    Qual o método totalmente eficaz?

     

    Não existe método 100% eficaz. Todos, inclusive os métodos cirúrgicos, podem falhar e causar a gravidez.

     

  • 21

    Qual o problema de se usar outros medicamentos quando se usa anticoncepcionais orais?

     

    É importante saber sobre eventuais interações com outros medicamentos. Para isso, seria necessário consultar seu ginecologista. A maioria dos remédios não causa problemas, entretanto duas situações podem ocorrer:

    - Uma medicação reduzir o efeito anticoncepcional da pílula;

    - O anticoncepcional atenuar o efeito de outra medicação.

     

  • 22

    Quando deve ser inserido o DIU?

     

    A maioria dos ginecologistas prefere o período menstrual, devido à certeza de ausência de gestação e maior abertura do colo uterino neste período, permitindo inserção mais fácil e menos dolorosa.

     

  • 23

    Quando não deve ser usado o endoceptivo?

     

    - Gravidez confirmada ou suspeita

    - Doença inflamatória pélvica

    - Câncer uterino

    - Anomalias uterinas, inclusive miomas que deformem a cavidade uterina

    - Doença hepática ativa ou tumores hepáticos

    - Hipersensibilidade aos componentes do endoceptivo.

     

  • 24

    Ter sangramento vaginal fora do período esperado para menstruar, usando anticoncepcional oral, é normal?

     

    É muito comum o chamado sangramento intermenstrual ou sangramento de escape com uso de pílulas anticoncepcionais, principalmente nos primeiros meses de uso. Se isto persistir deve ser feita uma consulta médica para verificar a necessidade ou não de troca do anticoncepcional.